12 de Junho de2024


Área Restrita

POLÍCIA Terça-feira, 06 de Outubro de 2015, 19:34 - A | A

Terça-feira, 06 de Outubro de 2015, 19h:34 - A | A

MANOBRAS NA VIA

Motoqueiro é detido por direção perigosa

Paulo Cesar Mendes Cavalcante, de 19 anos, foi flagrado pela PM empinando a moto

Ari Miranda

Na tarde de segunda-feira (05) a Polícia Militar de Campo Verde apreendeu no centro da cidade Paulo Cesar Mendes Cavalcante, de 19 anos, por direção perigosa. O rapaz foi detido na rua Rio de Janeiro sua moto em via pública, oferecendo risco aos pedestres e a própria vida.

De acordo com a equipe que atendeu a ocorrência, durante uma ronda de rotina pelas ruas da cidade a guarnição flagrou Paulo César efetuando manobras com sua motocicleta próximo a uma área escolar. O rapaz foi detido no mesmo instante, sendo necessário ainda uma equipe de apoio para auxiliar na condução do veículo apreendido e seu proprietário até o 8ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), no Bairro São Lourenço.

✅ Clique aqui para seguir o canal do CliqueF5 no WhatsApp

A motocicleta foi encaminhada para o pátio da Circunscrição Regional de Trânsito (CIRETRAN) de Campo Verde e Paulo César para a Polícia Civil, onde responderá pelo crime de direção perigosa, previsto no Código de Trânsito Brasileiro.

MAIS RIGOR PARA DIREÇÃO PERIGOSA

A presidente Dilma Rousseff sancionou em 9 maio de 2014 a Lei 12.971/2014, que endureceu as sanções contra quem pilota motos (ou dirige carros e utilitários) de forma perigosa em ruas e estradas, atingindo diretamente quem faz manobras exibicionistas como empinar motos, “pendular” o corpo em curvas, participar de rachas, entre outras demonstrações de “pericia”.

Se flagrado em alguma destas situações, o condutor ou os condutores serão enquadrados no artigo 173 do CTB e terão os veículos apreendidos, as CNHs suspensas, receberão 7 pontos no prontuário (infração gravíssima) e será aplicada uma multa de R$ 1.915,40.

Existem casos em que o condutor tenta driblar a fiscalização, alegando não ter habilitação ou se negando a entregar o documento. As duas alternativas agravam a situação, pois passará a ser um caso de crime de trânsito (art. 307 CTB) e de crime de desobediência (art. 330 Código Penal) e o criminoso receberá mais 7 pontos no prontuário (infração gravíssima), mais uma multa de R$ 574,62 e ainda poderá ter a sua carteira cassada, perda do direito de dirigir, por 2 anos.

 

Em caso de acidente com vítima, o condutor-criminoso terá seu ato caracterizado como doloso (chamado dolo eventual, ou seja, com intenção da prática criminosa), o quê, em caso de morte agrava a pena mínima de 6 para 12 anos e a máxima de 12 para 30 anos.

Comente esta notícia

Rua Rondonópolis - Centro - 91 - Primavera do Leste - MT

(66) 3498-1615

[email protected]