24 de Julho de2024


Área Restrita

NOTÍCIAS DE CAMPO VERDE Quarta-feira, 22 de Dezembro de 2021, 06:30 - A | A

Quarta-feira, 22 de Dezembro de 2021, 06h:30 - A | A

RETROSPECTIVA

Um ano desafiador para o Agronegócio

O atraso nas chuvas causou preocupações e estragos na safra e safrinha na região de Campo Verde

Da Redação

Ano a ano, vemos aumentar o reconhecimento interno e mundo afora sobre o protagonismo do agronegócio em competitividade, geração de riquezas e empregos e a contribuição para a balança comercial e o PIB nacional. Evolução que vem se tornando inquestionável.

Apesar de tantos indicativos de prosperidade, a agropecuária não foi poupada dos impactos trazidos pela pandemia sobre todos os setores da economia ao longo de 2020. Inflação elevada, escassez de insumos, fechamento de fronteias, alta volatilidade de câmbio e elevação dos juros foram alguns dos desafios enfrentados por todos da cadeia produtiva. Em meio a tantos fatores não controlados da porteira para dentro, o agronegócio teve uma extensa agenda no Legislativo e no Judiciário que demandou muita atenção e articulação do setor. O agronegócio viveu uma gangorra em 2021 no município. O ano começou complicado devido ao plantio atrasado e ao clima que não ajudou, porém, foi mudando ao longo do tempo e a angústia deu lugar a euforia do mercado financeiro favorável das commodities.

✅ Clique aqui para seguir o canal do CliqueF5 no WhatsApp

E na região não foi diferente. O atraso nas chuvas causou preocupações e estragos na safra e safrinha na região de Campo Verde, mas como o mercado estava em alta devido ao câmbio, no caso deles favorável, devido a crise da pandemia, a queda da produtividade acabou não sendo tão sentida, como explicou o presidente do Sindicato Rural da cidade Alexandre Pedro Schenkel.

De janeiro a outubro deste ano, o agronegócio brasileiro movimentou U$$ 102,4 bilhões com exportações, superando o recorde anterior registrado em 2018, de U$$ 101,2 bilhões. Boa parte desse volume veio do estado de Mato Grosso.

Por outro lado, Alexandre também alertou que os produtores brasileiros enfrentaram alta de mais de 100% nos custos com fertilizantes para soja e milho.

Mas de maneira geral o ano foi bom para o agronegócio, principalmente para a região, o preço da arroba de algodão, por exemplo, voltou a subir e está atingindo patamares históricos, representando uma retomada no mercado, o que já anima para o futuro.

 

Segurança, desenvolvimento e capacitação de mão de obra

Muitas realizações foram importantes para o Sindicato Rural de Campo Verde durante o ano de 2021, entre elas, com destaque, a implantação do programa Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), em parceria com o Sindicato, abrindo demanda para produtores de diversas cadeias produtivas na região, gratuitamente.

Produtores de olericultura (verduras e legumes) de Santo Antônio da Fartura já estão sendo atendidos pelo programa, além da piscicultura. Os criadores de ovinos estão em formação de grupo para o programa e existe demanda aberta para fruticultura, bovinocultura de corte e bovinocultura de leite.

“A assistência técnica auxilia no desenvolvimento econômico, social e ambiental das propriedades rurais assistidas. Este é um programa eficiente e que possibilita resultados práticos. Nem todos os produtores têm possibilidade de contratar técnicos especializados para auxiliar em suas demandas. Essa é a oportunidade de adquirir conhecimento e alavancar a produção nas cadeias atendidas, de forma gratuita e disponível a qualquer produtor de Campo Verde. Isso é valorização da nossa produção local”, diz o presidente do Sindicato Rural, Alexandre Schenkel.

Outra ação importante em 2021 foi apoio ao projeto de combate a incêndios em áreas rurais, em que o sindicato disponibilizou recursos para contribuir com o Corpo de Bombeiros na locação de caminhões específicos para atendimento a ocorrências rurais durante o período de seca.

O apoio à Polícia Militar no projeto de Patrulhamento Rural também foi de grande relevância, contribuindo com a segurança nas propriedades.

Outro assunto relevante em 2021 foi a Equoterapia, projeto social tocado pelo Sindicato. Foram 36 crianças atendidas mensalmente, um evento realizado em parceria com as Agroligadas para promover e arrecadar fundos para o projeto e a organização de um campeonato municipal de Laço Comprido, com o mesmo fim.

“Também firmamos convênio com três instituições de ensino superior para que nossos associados e seus colaboradores possam fazer cursos de graduação e pós-graduação com descontos especiais. No mês de outubro, em virtude do Outubro Rosa, criamos uma programação exclusiva para mulheres, dentre elas um curso de Operadoras de Trator”, comentou Schenkel.

Segundo o presidente, para 2022 a expectativa é dar sequência aos projetos iniciados em 2021, voltar a realizar a Expoverde, suspensa há dois anos por conta da pandemia e aproximar ainda mais todas as cadeias produtivas de Campo Verde. “Dar um passo a mais na integração de todas as atividades desenvolvidas no município é uma das bandeiras da atual gestão do Sindicato”, finalizou Alexandre.

 

Ferrovia

Outra situação animadora para o agro é a chegada dos trilhos a cidade e a possibilidade de um terminal no município. O presidente do Sindicado Rural explicou que para o agronegócio as ferrovias são imprescindíveis. “Nos espelhamos em outros países que possuem vários modais eficientes de transporte, ferrovias, hidrovias, rodovias de qualidade, sabemos que desta maneira geramos uma concorrência na questão do frete e com maior eficiência. Elevando o patamar da nossa logística, tanto para levar nossos produtos aos consumidores, quanto para receber os insumos necessários, então a ferrovia só vai agregar mais valor aos produtos do estado”.

Segundo a estimativa do Sindicato Rural de Campo Verde, o preço do custo do transporte com a ferrovia deve cair pela metade ou até menos, conforme os estudos realizados, o que representa muito para a cadeia de negócios envolvida.

Ainda conforme Schenkel, o que diferencia esse lançamento do governo estadual das demais promessas de ferrovias que não saíram do papel é a proatividade. “Esse chamamento foi um passo muito concreto e importante para que os investidores se mostrem com seus projetos, para que seja construída a ferrovia conforme as regras solicitadas. Será um trabalho de anos, mas já existem prazos pré-definidos, empresas grandes e experientes interessadas, acreditamos que dessa vez o projeto saia do papel”.

O prazo inicial para que os trilhos cheguem de Rondonópolis a Cuiabá, passando pela região é até 2025 e o prazo para que seja concluída até 2028.

 

Cursos e profissionalização

curso-operadora-de-trator-out21-1080x675 (1).jpeg

 

Um dos papeis de grande importância do Sindicato Rural de Campo Verde é auxiliar na capacitação na área de aprendizagem rural, através dos cursos e treinamentos oferecidos pelo Senar-MT. Gratuitamente, 1.450 pessoas foram capacitadas em diversas atividades durante o ano de 2021 em Campo Verde, um trabalho que contribui tanto com a comunidade local – ao oportunizar capacitação gratuita e possibilidade de inserção no mercado agro – quanto com os produtores rurais do município, que têm facilidade em capacitar seus colaboradores e encontrar mão-de-obra qualificada disponível.

No total, foram realizados 171 eventos, entre cursos, treinamentos, palestras e programas. Cursos como operação e manutenção de motosserra, diversos treinamentos na área de segurança do trabalho, cantina rural, primeiros socorros, operação de tratores agrícolas, planejamento e aproveitamento de alimentos, produção de derivados do leite, operação de drone, formação de brigada de incêndio, vacinação contra brucelose, dentre tantos outros.

 

Comente esta notícia

Rua Rondonópolis - Centro - 91 - Primavera do Leste - MT

(66) 3498-1615

[email protected]