15 de Junho de2024


Área Restrita

NOTÍCIAS DE CAMPO VERDE Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020, 06:30 - A | A

Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020, 06h:30 - A | A

BENEFÍCIO

Prefeitura de Campo Verde investe na implantação de sistema de captação e armazenamento de água no Córrego do Ouro

A rede com 1,5 mil metros de extensão, vai de uma nascente localizada na encosta de uma serra próxima à comunidade até dois reservatórios com capacidade para armazenar 20 mil litros de água

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Após três décadas de espera os moradores do núcleo urbano da comunidade Córrego de Ouro, distante 60 quilômetros de Campo Verde, já na Serra de São Vicente e que até recentemente pertencia a Santo Antônio do Leverger, agora contam com um sistema de captação e armazenamento de água eficiente e seguro.

Esta semana a Prefeitura de Campo Verde concluiu a implantação de uma rede com 1,5 mil metros de extensão, que vai de uma nascente localizada na encosta de uma serra próxima à comunidade até dois reservatórios com capacidade para armazenar 20 mil litros de água. Parte da mão de obra foi feita pelos moradores.

✅ Clique aqui para seguir o canal do CliqueF5 no WhatsApp

A rede, de acordo com a Secretária Municipal de Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente, que coordenou os trabalhos de implantação, foi construída com canos de PVC – mesmo material dos reservatórios – e substituiu o antigo sistema que era feito com mangueiras e iam da fonte até as casas sem passar por reservatório.

Por ser rudimentar, o antigo sistema oferecia risco à saúde dos moradores, conforme observou o presidente da Associação dos Pequenos Produtores da Agrovila Vale do São Vicente – Córrego do Ouro, Nadir Moreira Santana.

Segundo ele, até cobra foi encontrada na antiga rede. “A água é limpa porque ela vem da mina, mas naquele percurso da captação [até as casas] vem bicho, folhas secas que, em decomposição, geram fungos e bactérias que provavelmente têm prejudicado bastante a saúde das pessoas aqui em decorrência disso”, disse Santana. “E hoje a gente consegue reduzir em 95% essa possibilidade”, completou.

Ele também frisou que com o novo sistema de captação e armazenamento, a distribuição da água para as cerca de 40 famílias que vivem no núcleo urbano da comunidade será mais eficiente, pondo fim ao desperdício e às falhas no abastecimento provocadas pelo rompimento das antigas mangueiras.

“Eu não tenho nem palavras para dizer o quanto isso é importante. Tem fatores que a gente não consegue nem relatar, isso é o dia a dia que vai nos mostrar”, disse Santana, que, com 56 anos, nasceu e se criou no Córrego do Ouro e sempre esperou por essa melhoria. “Olha, já tem 30 anos a gente batendo nessa tecla, mas nunca tivemos êxito como estamos tendo agora. Eu fico emocionado”, completou.

Professor e diretor da escola da comunidade, Max Dellen França Capelari também destacou as melhorias que o novo sistema de captação e armazenamento de água proporcionará aos moradores. O antigo sistema, segundo ele, não supria a necessidade da localidade.

“Dava muito problema de vazamento. Quando a captação é feita com mangueiras, um [morador] corta, puxa um ramal, outro corta puxa outro ramal e aí gera rompimento, gera falta de abastecimento, gera desperdício da água. Sem contar a qualidade da água que chega [até as casas]. As mangueiras furam fácil, entra terra, prejudica a saúde, mas a principal mesmo era a questão do abastecimento”, frisou Capelari.

O professor destacou a iniciativa da Prefeitura de Campo Verde em instalar o novo sistema de captação e distribuição, que segundo ele, demostra o comprometimento da Administração Municipal com a comunidade. “Tá certo que essa solicitação é antiga, já vinha sendo solicitada nos mandatos anteriores, mas não podia [fazer porque] legalmente era inviável”, reconheceu. “E agora, que realmente oficializou essa transição de Leverger para Campo Verde, de imediato Campo Verde já atendeu”, completou.

Conforme destacou Nadir Moreira Santana, a distribuição da água até as residências será feita por gravidade, não gerando custo com energia elétrica para o funcionamento de bombas. Segundo ele, todo o trabalho de implantação da rede foi feito respeitando o meio ambiente.

Álbum de fotos

Comente esta notícia

Rua Rondonópolis - Centro - 91 - Primavera do Leste - MT

(66) 3498-1615

[email protected]