24 de Julho de2024


Área Restrita

NOTÍCIAS DE CAMPO VERDE Segunda-feira, 11 de Outubro de 2021, 06:30 - A | A

Segunda-feira, 11 de Outubro de 2021, 06h:30 - A | A

PROBLEMAS NO CAMPO

Moradores de assentamentos em Campo Verde ficam até 10 dias sem energia elétrica

Concessionária responsável diz que o fato está ligado aos constantes temporais ocorridos na região

Da Redação

Uma semana após abordamos nas páginas do Jornal O Diário o problema da falta de água em assentamentos e comunidades rurais da Campo Verde, agora chegou a vez de falar sobre um outro problema, que tem inclusive colocado em risco a vida moradores dos mesmos locais, à falta de energia elétrica.

Nossa equipe de reportagem foi procurada por moradores que relataram estar há pelo menos 10 dias sem energia elétrica. Entre os casos apresentados a equipe do Jornal O Diário, está o de Edvalda Gonçalves Silva, que é moradora do assentamento Santo Antônio da Fartura e que precisa de cuidados especiais desde que contraiu Covid-19 e precisou ficar 58 dias na UTI. Na última semana ela ficou quatro dias sem energia elétrica e teve que contar com a família e a caridade de pessoas próximas para conseguir sobreviver.

✅ Clique aqui para seguir o canal do CliqueF5 no WhatsApp

WhatsApp Image 2021-10-07 at 07.39.16.jpeg

 

 

A filha de Edvalda, Emily Vitória, nos explicou que realiza na mãe pelo menos três vezes por semana um processo de sucção para limpar a traqueostomia, sequela que tem que conviver, por ter ficado muitos dias entubada. Além disso é necessário fazer uma vez ao dia o processo de nebulização. Para a realização dos procedimentos é necessário o acesso à energia elétrica, como ficaram quatro dias sem energia, colocaram em risco a vida de Edvalda se arriscando em estradas e pedindo para utilizar a energia até mesmo em postos de combustíveis da região.

“Nós entramos em contato com eles (Energisa) na segunda-feira (04), pois no domingo (03) quando acabou a energia, ficamos sem ter acesso também ao telefone, pois não pega sinal direito, quando conseguimos avisamos a Energisa sobre a situação, ligamos outras vezes conforme o tempo passava, mas nada de alguém aparecer. Minha mãe é doente, quando ligamos no atendimento dizem que para ter prioridade tinha que fazer um documento, que segundo eles era simples, fomos atrás, mas não era tão fácil como haviam nos orientado”, ressaltou Emily.

A mãe de Edvalda, Maria, além da preocupação com a filha ainda convive com prejuízos que a falta de energia traz para o negócio da família que trabalha com a venda de leite e horticultura. Atividades que precisam de energia elétrica. “Como vamos ordenhar as vacas, como vamos armazenar o leite, como vamos fazer funcionar a bomba d’água e isso é somente o começo dos prejuízos, fora as consequências, vacas doentes com mastite, clientes que perdem a confiança em nosso trabalho e nunca mais voltam. Eu e meu marido somos idosos, nunca atrasamos uma conta de luz, agora estou correndo o risco de perder a vida da minha filha “, disse a mãe indignada.              

O primeiro secretário do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Campo Verde, Reginaldo Campos também se solidarizou com a briga dos moradores da zona rural que reclamam das constantes falta de energia em todas as regiões, por isso está se reunindo com o Condecom (Conselho Municipal do Direito dos Consumidores) para como entidade tentar uma ação efetiva contra a concessionária. “Eles cobram caro por um serviço essencial que não entregam, hoje não é questão de conforto, é uma necessidade no campo a energia elétrica, digo mais, esse caso absurdo da Edvalda ficar quatro dias sem energia é somente uma das dezenas de casos que recebemos aqui diariamente, tem pessoas que ficaram 10 e até 15 dias sem energia elétrica na Região do Dom Ozório”, finalizou.

 

O OUTRO LADO

Nossa reportagem também entrou em contato com a Concessionária Energisa, que por meio de nota, ressaltou que a falta de energia na região se deve a temporais que tem atingido o estado de Mato Grosso. “A Energisa agradece a oportunidade de esclarecer a população sobre o difícil impacto gerado pelas condições climáticas neste início de primavera. É importante reforçar que todas as equipes do estado estão em regime de contingência, em escala diferenciada para atender o mais rápido possível as solicitações, apoiando as famílias. No entanto, a companhia registrou em apenas dois dias, entre sábado e domingo, quase cem quedas de postes pela força de temporais, que estão atingindo Mato Grosso, como a imprensa tem mostrado. Essas condições se agravam em regiões descampadas, com rajadas de vento acima dos 70 km por hora e de difícil acesso, com atoleiros.  Por isso, alguns prazos para atendimento nestas regiões estão estendidos. A empresa reforça que está empenhada em resolver todos os problemas e que está enviando equipes aos assentamentos”.       

Comente esta notícia

Rua Rondonópolis - Centro - 91 - Primavera do Leste - MT

(66) 3498-1615

[email protected]