23 de Julho de2024


Área Restrita

NOTÍCIAS DE CAMPO VERDE Segunda-feira, 02 de Agosto de 2021, 06:30 - A | A

Segunda-feira, 02 de Agosto de 2021, 06h:30 - A | A

ALERTA

Golpes via internet fazem cada vez mais vítimas em Campo Verde

Entre os principais golpes estão a clonagem de WhatsApp e falsas cobranças de aluguel

Da Redação

Mais uma vez os golpes vêm crescendo em Campo Verde. Com o uso cada vez mais frequente das redes sociais devido à pandemia, os estelionatários se reinventam a cada dia procurando novas formas de conseguir dinheiro fácil.

A Policia Civil estima que, somente neste ano, mais de 150 pessoas tenham sido vítimas de golpes na cidade e esses números representam somente o que eles tiveram conhecimento, pois muitas outras pessoas sequer registram o boletim, devido a vergonha, desconhecimento, ou por ainda pensarem que vão conseguir recuperar esses valores por conta própria. O fato é que o número pode ser o dobro ou até mais, segundo as estimativas.

✅ Clique aqui para seguir o canal do CliqueF5 no WhatsApp

Os últimos golpes que tem tido destaque dentre as ocorrências são os de clonagem de WhatsApp e depois o pedido de dinheiro para parentes e amigos, as falsas cobranças de aluguel ou outras cobranças em geral, o “Pega Ratão” ou “Sexo Extorsão” que faz vítimas todas as semanas na cidade, falso boleto, golpe da venda de carro na internet, falso leilão de veículos, falso depósito bancário entre outros.

Uma das vítimas que acabou depositando mais de R$ 2 mil na conta de bandidos, conversou com a equipe de reportagem sem ser identificada e contou que os estelionatários a enganaram através do aplicativo de mensagens, eles utilizaram a foto de sua filha no perfil, com um número diferente, alegando para ela que havia quebrado o celular e que estaria em um novo número, “ai eles contaram uma história muito convincente, me envolveram na situação, em nenhum momento eu desconfiei que poderia ser um golpe, ela disse que estava com problemas e precisava resolver urgente a situação, não tinha dinheiro, acabei utilizando o limite do meu cheque especial para emprestar a ela, somente depois de um tempo que havia depositado pensei nesta possibilidade, mas era tarde”, contou a vítima indignada. 

Um outro trabalhador, que também pediu para não ser identificado para não ser exposto, comentou que foi vítima de um golpe que envolveu uma pessoa que ele conhece na cidade, que acabou o cooptando depois que ele pensou em vender seu veículo. “Eu precisava de algum dinheiro para tentar trocar de carro, ele era velhinho, me ajudava, mas estava começando a dar problemas, nosso trabalho depende do carro, mesmo assim eu iria esperar as coisas melhorarem para tentar resolver da melhor maneira essa questão”, explicou a vítima.

Foi neste momento, em que vendo a situação do suposto amigo, a pessoa que ele disse conhecer na cidade, comentou com ele que conhecia um terceiro que realizava de maneira bem simples empréstimos no Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) com juros baixíssimos.  Para realizar o empréstimo teria que realizar um projeto, explicando onde seria utilizado o dinheiro, no caso dele para comprar um carro novo e montar uma cozinha industrial, os dois sairiam no valor de R$ 150 mil. 

Esse terceiro estelionatário, que a vítima conheceu somente por mensagens é quem realizava esse suposto processo, segundo ele, como correspondente do BNDES. “Eu entreguei meus documentos pessoais, da minha empresa que tenho há mais de 5 anos com boa movimentação bancária, tudo que foi solicitado, primeiramente  ele disse que haviam liberado o valor, depois me disse que teve um problema no meu nome, que eu teria que pagar as dívidas para que meu nome não estivesse negativado, eu realmente tinha dívidas, como era somente isso que faltava segundo ele, eu vendi meu carro, paguei as dívidas que eram altas no meu nome, regularizei e transferi o veículo, o resto do dinheiro eles me dissera que era o valor necessário para dar entrada no processo,  cerca de  R$ 1.400,00, foi ai que começou meu pesadelo”.

Além de nunca ter recebido esse empréstimo, que espera há meses, ficou sem o carro que a esposa usava para trabalhar, sem nenhum dinheiro. Apesar de estar com nome limpo, a vítima não sabe o que fazer e começou a ter problemas, como depressão. E ainda corre o risco de os estelionatários utilizarem seu nome já que estão em posse de toda sua documentação.

Apesar dessas duas vítimas relatadas afirmarem que vão buscar ressarcimento via judicial dos seus danos emocionais e financeiros, o chefe de investigação da Polícia Judiciária Civil – PJC, Rodrigo Amorim alerta, “tem que ficar atento antes de cair no golpe, infelizmente é muito difícil conseguir recuperar esses valores, ainda mais em curto prazo. Isso não quer dizer que não vamos investigar, investigamos todos os casos, inclusive já prendemos muitos estelionatários, mas sempre tem um espertinho querendo se dar bem às custas do trabalhador. Por isso tem que ter atenção, no caso de dúvida ligue para polícia, confirme com a pessoa que está falando com você para ter certeza de que é ela mesmo, não acredite quando a esmola for demais, não converse com estranhos na internet, ainda mais sobre assuntos íntimos, é melhor prevenir do que remediar”, finalizou.

 

Comente esta notícia

Rua Rondonópolis - Centro - 91 - Primavera do Leste - MT

(66) 3498-1615

[email protected]