15 de Junho de2024


Área Restrita

NOTÍCIAS DE CAMPO VERDE Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2020, 06:30 - A | A

Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2020, 06h:30 - A | A

RETROSPECTIVA

Em 2020 Campo Verde foi destaque na gestão de resíduo sólidos

Diariamente, o aterro sanitário recebe em média 36 toneladas de lixo doméstico

Da Redação/Com Secom Prefeitura

Investimentos feitos pela Administração Municipal ao longo dos anos, transformaram Campo Verde em referência quando o assunto é o gerenciamento de resíduos sólidos e lixo urbano. O trabalho desenvolvido tem feito com que a cidade seja modelo para outros municípios de Mato Grosso e até mesmo de outros estados brasileiros.

 

✅ Clique aqui para seguir o canal do CliqueF5 no WhatsApp

As ações que levaram a isso, conforme frisou em entrevista concedida no início de 2020, o prefeito Fábio Schroeter, foram pautadas em investimentos, planejamento e vontade política. A primeira das ações foi a conclusão e a entrada em funcionamento do aterro sanitário, em julho de 2018.

Se até dois atrás, todo o lixo doméstico e até restos de animais eram depositados a céu aberto, agora todos os resíduos orgânicos são separados e vão para trincheiras impermeabilizadas, evitando desse modo, danos ao meio ambiente. Os resíduos sólidos são separados, embalados e vendido pela Cotramar (Cooperativa de Trabalho de Manejo e Reciclagem de Resíduos Sólidos).

Conforme salientou o prefeito, se o funcionamento do aterro sanitário trouxe avanços e ganhos ambientais, proporcionou também fonte de renda a 13 famílias ligadas à Cotramar, que trabalham na separação e acondicionamento do material reciclável que chega ao aterro.

Outro importante ganho com o funcionamento do aterro sanitário foi na área da saúde. Todos os anos, durante o período de seca, a fumaça provocada pela combustão de materiais orgânicos se espalhava pela cidade, causando problemas respiratórios na população. “Isso não existe mais e demonstra o quão importante foi o funcionamento do aterro”, destacou Fábio Schroeter.

Diariamente, o aterro sanitário recebe em média 36 toneladas de lixo doméstico. Desse total, 2% são separados e enviados para reciclagem. Para ampliar a capacidade do Aterro, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrícola e Meio Ambiente, em parceria com a Secretaria de Obras e Viação concluiu a escavação de mais uma trincheira com capacidade para receber até 40 mil metros cúbicos de resíduos sólidos.

Campo Verde, conforme frisou o prefeito, faz parte do grupo de 5% dos municípios de Mato Grosso que possui um gerenciamento eficiente dos resíduos e conta com um aterro sanitário em funcionamento. No Brasil esse percentual é de 59%.

O trabalho desenvolvido no município no gerenciamento dos resíduos sólidos e do lixo doméstico teve o reconhecimento do Ministério do Meio Ambiente, que liberou R$ 3,8 milhões para serem investidos na aquisição de máquinas, caminhões e equipamentos para o aterro sanitário e para a Cotramar. O recurso faz parte do Programa Lixão Zero, que por sua vez, está incluído na Agenda Nacional de Qualidade Ambiental Urbana.

Comente esta notícia

Rua Rondonópolis - Centro - 91 - Primavera do Leste - MT

(66) 3498-1615

[email protected]