25 de Junho de2024


Área Restrita

NOTÍCIAS DE CAMPO VERDE Quarta-feira, 25 de Novembro de 2015, 20:25 - A | A

Quarta-feira, 25 de Novembro de 2015, 20h:25 - A | A

GREVE

Ciretran de Campo Verde permanece em greve

51ª Ciretran de Campo Verde aderiu a paralisação. Unidade conta com apenas 4 servidores

Ari Miranda

Funcionários do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/MT) e das Circunscrições Regionais de Trãnsito (Ciretrans) de Mato Grosso permanecem de braços cruzados desde segunda-feira (23). É o caso da 51ª Ciretran de Campo Verde, que paralisou novamente suas atividades em adesão ao movimento, menos de uma semana após os servidores da categoria retornar às atividades depois de um período de greve, iniciado em 26 de outubro.

Os servidores reclamam da falta de efetivo e pedem a nomeação de 70% dos aprovados no último concurso, realizado em agosto deste ano. De acordo com o chefe da Ciretran de Campo Verde, Eduardo Ricardo Alexandrino, o órgão possui apenas quatro servidores para a realização dos serviços, sendo que 3 destes (incluindo o chefe) trabalham no atendimento ao público e uma pessoa na vistoria de veículos, destacando que os demais serviços ficam parados por falta de recursos humanos. De acordo com Alexandrino, pela demanda local, a Ciretran deveria ter no mínimo oito funcionários.

✅ Clique aqui para seguir o canal do CliqueF5 no WhatsApp

“Devido ao fato de Campo Verde hoje possuir uma frota com mais de 18 mil veículos apenas quatro funcionários não são suficientes para atender a demanda. Além da sobrecarga de trabalho ao servidor, o contribuinte também acaba prejudicado”, destacando que devido ao número reduzido de funcionários, a Ciretran de Campo Verde fecha uma hora mais cedo do resto do estado para que a equipe possa fazer os serviços internos. “Essa redução no horário de atendimento foi necessária para dar celeridade aos trabalhos e evitar o acúmulo de processos”, destacou.

A categoria reivindica ainda implementação da política de segurança e saúde do trabalhador, com possibilidade de nomear um médico do trabalho aprovado em concurso, o início da perícia dos ambientes de trabalho, com previsão de publicação do manual de procedimentos em fevereiro de 2016, segurança e estrutura nas unidades do Detran e cumprimento do banco de horas e mudança do sistema de controle de ponto. “O governo tinha uma demanda a cumprir na segurança pública e acabou investindo na PM, Corpo de Bombeiros e deixou o em segundo plano o Detran, que também faz parte da segurança pública”.

Segundo Alexandrino, um nova assembleia entre representantes do Governo e o Sindicato dos Servidores do Detran está marcada para hoje (26) na capital.

 

Com relação aos processos de vistoria, transferência de propriedade e documentações em andamento, bem como as taxas pagas sobre veículos apreendidos no pátio os proprietários não terão despesas extras durante este período de greve. Os veículos com documentação atrasada não entram neste grupo.

Comente esta notícia

Rua Rondonópolis - Centro - 91 - Primavera do Leste - MT

(66) 3498-1615

[email protected]