25 de Junho de2024


Área Restrita

NOTÍCIAS DE CAMPO VERDE Segunda-feira, 13 de Agosto de 2018, 16:20 - A | A

Segunda-feira, 13 de Agosto de 2018, 16h:20 - A | A

CIDADE

Campo Verde pode ter menor umidade do ar registrada em 2018

As consequências da baixa umidade já são sentidas pela população da cidade.

Paulo Pietro
Campo Verde

Campo Verde registrou nesta segunda-feira (13) um dos menores índices de umidade desde o início do ano, cerca de 15 por cento, o que deixa um alerta muito grande, já que segundo as perspectivas ela pode baixar ainda mais nos próximos dias.  

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou a menor umidade do ano em Goiás no domingo (12), quando o índice chegou a 5 por cento. O órgão emitiu um alerta de emergência devido à continuidade do tempo seco. Com isso, é necessário tomar cuidados com a saúde.

✅ Clique aqui para seguir o canal do CliqueF5 no WhatsApp

Na tarde de domingo, a umidade chegou a 5% em Pires do Rio, no sul de Goiás. No mesmo momento, a temperatura era de 30°C.

Pele, olhos, nariz e gargantas secos, indisposição e risco de incêndios, essas são algumas das reações típicas referentes aos baixos índices referentes à umidade relativa do ar. Geralmente provocadas por massas de ar quente e seca, tal situação pode causar, além dos desconfortos citados, danos à saúde. Por este motivo, é interessante saber algumas informações sobre a baixa umidade relativa do ar.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a umidade do ar ideal compreende a faixa entre 50 e 80 por cento. Entretanto, em algumas épocas do ano, como no inverno, ela tende a cair, inclusive, abaixo de 30 por cento. As regiões Centro-Oeste e Sudeste são, geralmente, as mais prejudicadas.

O risco para os mato-grossenses é que essa baixa umidade logo afete também o estado, já que segundo a especialista Morgana Almeida, a partir desta terça-feira (14), há uma circulação da Alta da Bolívia entrando no continente, o que deve ajudar a umidade a não ficar tão baixa em Goiás e migrando a condição seca para o Mato Grosso. Já na quarta-feira (15), toda essa área fica menos seca e há uma mudança de padrão na média troposfera, com indicativo de aumento de umidade.

Nestes estados, há um significativo aumento de buscas por atendimento médico, principalmente por pessoas alérgicas. Isso acontece porque as mucosas costumam ressecar e inflamar nestes períodos. Como, dentre outras funções, estas desempenham um papel de barreira física à entrada de substâncias nocivas ao nosso corpo, o clima seco propicia a entrada de agentes estranhos. Empenhado em manter a homeostase, nosso organismo acaba se sobrecarregando, trazendo a inevitável sensação de cansaço.

Como foge ao nosso controle imediato impedir esta manifestação climática, algumas medidas podem ser utilizadas para melhorar nossa saúde e qualidade de vida em tais períodos:

• Ingerir bastante líquido;

• Espalhar panos ou baldes com água em ambientes da casa, principalmente no quarto, ao dormir, ou utilizar umidificadores de ar;

• Lavar nariz e olhos com soro fisiológico algumas vezes ao dia;

• Trocar comidas com muito sal ou condimentos por alimentos mais saudáveis;

• Usar creme hidratante na pele, e creme sem enxágue em cabelos não-oleosos;

• Evitar exercícios físicos entre as 10 da manhã e 5 da tarde;

• Evitar grandes aglomerações;

• Evitar carpetes ou cortinas que acumulem poeiras;

• Evitar roupas e cobertores de lã ou com pelos;

• Evitar exposição prolongada à ambientes com ar condicionado;

• Manter a casa higienizada, arejada e ensolarada;

• Não provocar queimadas.

 

Com informações do site: Noticias Agrícolas 

VÍDEO

Comente esta notícia

Rua Rondonópolis - Centro - 91 - Primavera do Leste - MT

(66) 3498-1615

[email protected]