21 de Julho de2024


Área Restrita

POLÍCIA Sexta-feira, 21 de Outubro de 2016, 16:20 - A | A

Sexta-feira, 21 de Outubro de 2016, 16h:20 - A | A

GOLPE NA PRAÇA

Quatro são detidos em operação “LOTE LIMPO”

Uma servidora pública está estre os suspeitos dos crimes.

Paulo Pietro
Campo Verde

A Polícia Civil de Campo Verde desencadeou no iniciou da manhã desta sexta-feira (21), a operação Lote Limpo. Essa operação visa atingir uma associação criminosa que falsificava documentos e vendia terrenos que eram da prefeitura, ou até mesmo de particulares para terceiros. Esses terrenos na verdade nunca estiveram a venda, mas como a quadrilha falsificava documentos muitas pessoas acabaram caindo no golpe.

 

✅ Clique aqui para seguir o canal do CliqueF5 no WhatsApp

O Delegado de Campo Verde Mário Santiago falou sobre à operação que deteve quatro suspeitos, ele explicou como eles agiam. “Esse inquérito foi instaurado no dia 17 de fevereiro, de uma denuncia feita pelo Ministério Público, tinha um grupo de pessoas que estavam falsificando documentos para alienar imóveis públicos e particulares. Eles efetuavam a venda destes lotes as vítimas e uma servidora pública alterava no sistema da prefeitura o registro destes imóveis. No cartório isso não tinha validade, mas as pessoas que consultassem na prefeitura, pelo IPTU e tudo mais estaria no nome do comprador. Isso aconteceu com lotes particulares e públicos, nós já ouvimos algumas vítimas que juntaram dinheiro durante uma vida toda para comprar um terreno e construir sua casa e acabaram sendo enganadas. Pra se ter uma idéia um dos lotes que foram vendidos, logo após a venda um dos golpistas comprou uma caminhonete e nós identificamos isso e realizamos o sequestro desse veículo, foram duas caminhonetes sequestradas para o ressarcimento de vítimas.”             

 

Eles vendiam esses lotes com um preço muito abaixo do mercado, o que atraiu a atenção de muitos compradores, Em um dos casos investigados pelo Diário, um empresário de Campo Verde, havia trocado um veículo no valor de R$ 20 mil reais por um suposto terreno no Bairro São Miguel, mas após realizar a consulta com a loteadora percebeu que seria vítima de um golpe e desfez o negócio a tempo.

 

São muitos casos segundo nos informou o Delegado Mário, que não tinha como definir exatamente o número de pessoas enganadas, existia até mesmo pessoas que chegaram a construir no terreno que na verdade não era de sua propriedade.

 

Até agora quatro pessoas foram detidas, a servidora municipal há mais de 20 anos Rosemar Madalena Ferreira, Alisson Eder Albano Nunes, Diego Henrique dos Santos Campanholo e Ademir dos Santos. Eles estão sob prisão preventiva e irão responder pelos crimes de associação criminosa, falsificação de documentos e estelionato.  

 

A Polícia Civil continua ouvindo testemunhas e vítimas dos golpistas, e pede para as pessoas que foram vítimas e não registraram queixa, que venham até a delegacia. O Delegado estima que muitas pessoas que ainda não foram acionadas sejam vítimas deste golpe.

 

As investigações devem continuar e outros bens podem ser confiscados e outras pessoas podem suas prisões decretadas, era uma quadrilha organizada que pode ter braços em outros setores.

 

No total da operação foram expedidos seis mandados de prisão, três mandados de busca e apreensão que foram cumprido na casa de três detidos e o sequestro de dois veículos.

 

O Delegado ressaltou que “o envolvimento no caso foi exclusivo da servidora, a administração da prefeitura não teve nenhum envolvimento e nenhum vínculo com o caso, pelo contrário eles nos ajudaram muito durante o caso, nos colocaram a disposição documentos.”    

 

 

A PJC teve que montar um quebra cabeças até chegarem a participação dos suspeitos um trabalho louvável que vem sendo realizado na cidade.     

VÍDEO

Comente esta notícia

Rua Rondonópolis - Centro - 91 - Primavera do Leste - MT

(66) 3498-1615

[email protected]